22 de out de 2012

Duas Paixões, Fotografia e Niva (Irajá Almeida)



Nosso protagonista Nivista ou Niveiro, como quiser chamar, é o Irajá Almeida, apaixonado por Nivas e Fotografia.


 
Advogado nas horas vagas (rsrsrs...), fotógrafo de dom artístico invejável, nos conta que sua paixão pela fotografia veio primeiro, começou na infância quando ganhou  uma câmera tosca chamada “Kodak Tekinha”, alguém lembra dela?
O Irajá gostava muito da sua Tekinha, foram muitas “experiências” fotográficas, inclusive certo dia subiu num pé de ameixas que existia no quintal de sua casa, apenas para fotografar um belo por do sol.



Cresceu, juntou dinheiro, comprou uma máquina profissional e fez algumas tentativas de profissionalização com a fotografia, porém, eram tempos difíceis para qualquer empreendedor e assim  a  vida tomou outros rumos e ele acabou cursando a Faculdade de Direito na cidade de Ponta Grossa-PR  e hoje é um Advogado muito bem sucedido e realizado profissionalmente,  o que lhe possibilita  manter o gosto pela fotografia como hobby apenas. 


Gosta de fotografar todos os tipos de motivos, paisagens, pessoas, animais e não tem nenhum preconceito quanto ao uso de editores de fotos e recursos que a moderna informática pode proporcionar.


Quanto a sua paixão pelo Lada NIVA ocorreu muito depois de conhecer o jipinho em meados de 1992 numa exposição feira agropecuária. A primeira impressão não foi muito boa...
“Nossa! Tem parabarros, que coisa mais antiga!”
“Pra que servem essas três alavancas de câmbio?... que esquisito!”  

Os anos se passaram e quando já morava em Maringá/PR conheceu um integrante do jipe clube local que lhe transmitiu o “vírus” da lama e então teve de decidir: que jipe comprar?  Depois de varias pesquisas o Lada NIVA foi eleito, principalmente porque poderia servir como um segundo carro, para uso urbano.  Assim, em  2004, adquiriu o seu Lada NIVA 1998 1.7i e foi amor intenso.  

Foram muitas aventuras a bordo de jipinho, que é muito confortável (considerando o conforto que se pode esperar de um jipe) e dá pra levar a família tranquilamente.  Foram muitas viagens e trilhas onde ele pode unir sua paixão pela fotografia com a nova paixão jipeira. 

Em 2005, na companhia de dois estagiários de direito (navegador e Zequinha) participou do seu primiero raid, no qual o Nivinha se comportou bravamente levando-os ao primeiro lugar na competição.  Ficou 5 anos com esse NIVA e, em 2009 vendeu-o, porém, com a ideia formada de comprar outro em breve. Afirma. 

Irajá hoje com 48 anos bem vividos, sempre gostou de automóveis, já teve vários modelos, de Fusca a BMW, mas nenhum deles marcou tanto quanto o Lada NIVA e sua intenção é comprar outro em breve, a preferência é por um zero Km, já que há rumores que o jipinho voltará a ser vendido no Brasil. Se não voltar, ele jura que vai mandar buscar um diretamente da Rússia.

Nosso Niveiro é natural de Ponta Grossa – PR, com mais de 40 anos de fotografia aproximadamente, atualizou seu equipamento fotográfico com uma CANON 5D MKII com lente 24-70 2.8L.  Seus projetos futuros é viajar pela América do Sul de jipe, preferencialmente a bordo de um Lada NIVA.

Algumas fotos do Niveiro Irajá Almeida:

 

 





.
.
fonte:
Camarada Irajá Almeida
.
.
.








2 comentários:

BACALHAU disse...

Só tenho uma palavra para as fotos desse doid... digo, NIVeiro: SHOW!!!
Parabéns.
Quanto à Tekinha... Lembro dela e de sua sucessora, a descartável "Love". Putz, estou velho. Essa é do fundo do baú. Bem lá do fundo. rsrsrs
Para combinar com o museu, só um NIVA.
Está esperando o quê, Irajá? Compra logo um usado mesmo. Vai lhe render ótimas fotos e muita diversão.
$orte.

Iraja Irajah disse...

Muito legal a matéria, Betão! Obrigado.
Pois, é Bacalhau, depois que li isso fiquei com mais vontade ainda de deixar de ser um "sem Niva".