25 de dez de 2014

“Diário de Bordo do Pantanal” 1º encontro do Lada Fans – RS (post 1038)



Depois de conseguir organizar as questões do serviço do seu escritório de advocacia e ter acertado os detalhes da viagem com sua esposa Márcia, decidiu
participar do evento que se realizaria no Rio Grande do Sul, em cidade de Cachoeira do Sul, assim comentou a última aventura de Caio Pompeo em 2014.



Não se tratava apenas de ir ao evento, mas de participar com a viatura “PANTANAL”, a final, foi para isso que investiram na reforma e manutenção.


O deslocamento de São Paulo a Cachoeira do Sul foi de aproximadamente 1.400 km entre as rodovias BR116 e BR101. Diferentemente do que muitos pensam, confirmaram que as estradas são muito boas e seguras, principalmente para aqueles que respeitam a sinalização e os limites de velocidade. Admiraram principalmente o trecho da Serra do Cafezal, ainda em São Paulo, pois são duplicadas e em bom estado de conservação e sinalização perfeita.


Na primeira fase da viagem foi em solitário até Porto Alegre. O camarada Caio respeitou os limites de velocidade das rodovias e principalmente os limites do PANTANAL. Viajou em velocidade de cruzeiro entre 70 e 90 km/h, e a maioria do deslocamento foi realizado no período noturno. Saiu de São Paulo as 17 horas do dia 04 de dezembro. Logo na saída, teve que enfrentar o trânsito de São Paulo e da Serra do Cafezal que está em obras, que somente foi superado após as 20 horas. O restante da viagem foi tranquila, parou apenas para reabastecer, jantar e descansar um pouco.


Voltando para a estrada, a viagem seguiu o ritmo do Pantanal e da musica “Comitiva Esperança” de Almir Sater interpretada pelo Sergio Reis: “...nossa viagem não é ligeira, ninguém tem pressa de chegar...”



O bacana da viagem é que ao longo do caminho, o Pantanal foi chamando a atenção e curiosidade das pessoas. Em algumas paradas, os frentistas se admiravam quando descobriam que o Pantanal tinha dois tanques de combustível e da autonomia que isso lhe proporcionava.


Chegou a Porto Alegre por volta das 17 horas, visitou amigos e foi receber a sua amada esposa Marcia no aeroporto, pois trabalhou até sexta-feira e no final do dia pegou um avião com destino a Porto Alegre - RS. O voo atrasou muito e chegou por volta das 00h20m, por isso decidiram seguir direto para Cachoeira do Sul para poder ter a certeza de chegar no horário do evento. 4 horas da manhã chegaram a Cachoeira do Sul. Coordenadas traçadas do local do encontro e lá foram encontrar os camaradas niveiros no Centro Nativista Estância da Tradição.


O evento foi algo excepcional que marcou a todos, por sua simplicidade, organização e acima de tudo o carinho de todos. Deixaram Cachoeira do Sul no final daquele mesmo dia, para poder passar o domingo com os amigos em Porto Alegre.



Iniciaram a viagem oficialmente de retorno no final do dia de domingo em razão de ter menos trânsito na cidade e pegar o contra fluxo de quem estava retornando do interior e litoral. Com o deslocamento foi noturno chegaram até a cidade de Palhoça -SC onde descansaram.


Como estávam próximos ao Balneário de Camburiu, deram uma passadinha por lá para conhecer a praia da Laranjeira, afinal não tínham pressa de chegar em Sampa, pois finalmente, como advogados, estávam vendo a Justiça ser feita em pleno dia da Justiça! Dia da Justiça, justiça feita! Advogados na praia em plena segunda feira! rsrssrsrs...







Devagar e sempre, sem pressa, quase baianos e agora na companhia de sua amada esposa Marcia, chegaram em São Paulo por volta das 4 da manhã da terça feira. Para aqueles que não acreditam, o Pantanal foi e voltou sem problemas, com exceção do pneu traseiro que por um descuido perdeu pressão e acabou por furar já dentro da cidade de São Paulo a menos de 2 km de casa!


Ao todo foram 2.905 km de deslocamento entre ida e volta para participar do 1º Encontro LADA FANS RS, nada de mais para uma viatura que já havia rodado mais de 5.500 km em outra aventura até Buenos Aires. (http://grauca4x4.blogspot.com.br/2014/01/diario-de-bordo-6-expedicao-rumo-ao.html)  


Com certeza foi uma maravilhosa oportunidade pro Caio e Márcia de viajarem com o Pantanal para conhecer e reencontrar amigos camaradas niveiros. “Se isso é loucura, sou um louco feliz. Se for aventura, mal posso esperar pela próxima!...” Comenta Caio da Família do Niva do Brasil.



4 comentários:

Camarada Geniva disse...

O Pantanal é lindo! e o Caio e a Marcia são pessoas fora de série... Como todos os outros camaradas niveiros que conheci pessoalmente nesse encontro,superaram as expectativas!!!

Caio Pompeo Alves disse...

Valeu Betão! Valeu Geniva! :)

Caio Pompeo Alves disse...

Obrigado Betão, Geniva e a todos que participaram do evento.
Marcia esposa do Caio

Concordo com o Caio, SOMOS DOIDOS FELIZES

armilke disse...

Sensacional.......uma pena eu não poder ter ido com o Nivaldo.....