14 de fev de 2011

Comunicação via Rádio e Radioamadorismo

Há utilização do Rádio de Comunicação de diversos tipos, 2 Way, PX, VHF, Talk-About, UHF, Intercomunicadores, Telemetria, etc. Se faz muito importante em diversas atividades principalmente as que envolvem a nós aventureiros.



Pois bem, vamos tentar postar algumas dicas sobre o assunto...

O que diz a ANATEL (http://www.anatel.gov.br/ ):

O uso de radiofreqüência está sempre associado a um serviço de telecomunicações. Esses serviços, entre os quais estão o Radioamador, o Rádio do Cidadão e o Serviço Limitado Privado, ambos necessitam de autorização que pode ser obtida na Anatel.

RADIOAMADOR

O Radioamador é o serviço de telecomunicações de interesse restrito, destinado ao treinamento próprio, intercomunicação e investigações técnicas, levadas a efeito por amadores, devidamente autorizados, interessados na radiotécnica unicamente a título pessoal e que não visem qualquer objetivo pecuniário ou comercial.



RÁDIO DO CIDADÃO

O Rádio do Cidadão, também conhecido como PX, é o serviço de radiocomunicações de uso compartilhado para comunicados entre estações fixas e/ou móveis, realizados por pessoas físicas, utilizando o espectro de freqüências compreendido entre 26,96 MHz e 27,86 MHz. Esse serviço tem como objetivo proporcionar comunicações em radiotelefonia, em linguagem clara, de interesse geral ou particular; atender a situações de emergência, como catástrofes, incêndios, inundações; epidemias, perturbações da ordem, acidentes e outras situações de perigo para a vida, a saúde ou a propriedade; e transmitir sinais de telecomando para dispositivos elétricos.





SERVIÇO MÓVEL AERONÁUTICO

É o serviço móvel entre estações aeronáuticas, estações terrestres, e estações a bordo de aeronave, ou entre estações a bordo, no qual participam estações de salvamento. As estações de radiofarol de emergência indicadoras de posição também podem operar este serviço, neste caso, em freqüências de emergência.




SERVIÇO MÓVEL MARÍTIMO

É o serviço de radiocomunicações destinado às comunicações entre estações costeiras ou portuárias e estações de navio, entre estações de navio ou entre estações de comunicações a bordo associadas. Estações em embarcações ou dispositivos de salvamento e estações de emergência de radiobaliza indicadora de posição também podem operar este serviço.




RADIO TÁXI

Serviço de Radio Táxi Privado: Serviço telefônico, telegráfico, de transmissão de dados ou qualquer outra forma de telecomunicações, de interesse restrito, destinado ao uso próprio do executante, por meio do qual são trocadas informações entre estações de base e estações móveis terrestres instaladas em veículos de aluguel, destinadas à orientação e à administração de transporte de passageiros. A autorização desse serviço não permite o uso da atividade de telecomunicações para a prestação de serviço de telecomunicações a terceiros.

Serviço de Radio Táxi Especializado: é uma submodalidade do Serviço Limitado Especializado, de interesse coletivo. Serviço telefônico, telegráfico, de transmissão de dados ou qualquer outra forma de telecomunicações, de interesse coletivo, destinado à prestação de serviço de telecomunicações a terceiros, por meio do qual são trocadas informações entre estações de base e estações móveis terrestres instaladas em veículos de aluguel, destinadas à orientação e à administração de transporte de passageiros.



Qual o tipo de radio comprar?

A resposta é muito simples: você deve adquirir o tipo de rádio que seus companheiros usam nas trilhas, pois o mais importante do rádio é ter com quem falar...


De forma didática funciona assim:

A denominada "freqüência" é como uma linha telefônica em que você está falando, ou seja, um canal de comunicação, sendo o espaçamento de canais a diferença entre a freqüência de dois canais e essa diferença é geralmente de 12.5 kHz ou 25 kHz. Já o alcance de um rádio está diretamente ligado a sua potência, a geografia do local de uso e ao uso ou não de repetidoras e não da freqüência. Você observa na saída de potência RF, é a chamada "potência" do rádio, que determina entre outros fatores externos. O alcance do rádio é medida em Watts, e, para facilitar os cálculos, a cada Watt equivale a aproximadamente um KM de alcance.



UHF, ou “Ultra High Frequency” - Freqüência ultra alta compreendendo a faixa de 300 Mhz a 3 Ghz (1M a 10CM), sendo a banda mais popular os 70CM (430-440 MHZ)... É uma freqüência capacidade de reflexão e penetração em obstáculos feitos pelo homem como aço e concreto dos prédios, pontes e etc, logo, o UHF é mais indicado para rádios que serão usados em meio a obstáculos.

VHF, ou “Very High Frequency” - Freqüência muito alta compreendendo a faixa de 30 a 300 Mhz (10M a 1M), sendo a banda mais popular os 2M (144-148 MHZ). É uma faixa melhor para longas distâncias em áreas abertas e zonas não urbanizadas.


Tipos de Rádios:

  • TALK-ABOUT (GMRS/FRS - UHF)
  • PX (VHF)
  • "PY" (VHF, VHF/UHF - dual band)

  • TALK-ABOUT - É um UHF, mas na verdade é uma banda FRS (Family Radio Service)/GMRS (General Mobile Radio Service). Canais variam na freqüência de 460.000 a 470.000 MHz.

O limite de potência no Brasil para o TA é 5 Watts, aproximadamente 5km.

* Custo muito baixo;
* Alcance baixo, pois depende do terreno aberto;
* Confiabilidade baixa;
* Qualidade de áudio muito baixa;
* Não precisa de licença de operação.



  • PX (VHF) - É chamado de Rádio do Cidadão - serviço de radiocomunicações de uso compartilhado para comunicados entre estações fixas ou móveis, realizados por pessoas físicas, utilizando freqüências compreendidas entre 26,96 MHz e 27,61 MHz. O PX é regido pela Norma 01A/80, aprovada pela Portaria n° 218-MC, de 23 de setembro de 1980.

Opera na faixa dos 11 metros, o limite de potência no Brasil para o é 4 Watts.

* Poucos recursos;
* Alcance aceitável;
* Qualidade de áudio é tão ruim quanto o talkabout;
* Muita gente usa de forma errada e tumultua a conversa;
* Fácil para pedir socorro;
* Bom para a estrada;
* A licença de operação a baixo custo e sem prova;
* Bastante uso de gírias.




  • "PY" (VHF, VHF/UHF - dual band) - É chamado de Serviço de Radioamador é o serviço de telecomunicações de interesse restrito, destinado ao treinamento próprio, intercomunicação e investigações técnicas, levadas a efeito por amadores, devidamente autorizados, interessados na radiotécnica unicamente a título pessoal e que não visem qualquer objetivo pecuniário ou comercial. O PY é regido pela Norma 31/94, aprovada pela Portaria n° 1278-MC, de 28 de dezembro1994, publicada no Diário Oficial da União de 30.12.94, também disponível no endereço www.anatel.gov.br Para executar este serviço se faz necessário que o interessado seja titular do Certificado de Operador de Estação de Radioamador - COER.

Opera na faixa dos 2 metros, o limite de potência no Brasil para a Classe C (móveis) é 100 Watts, aproximadamente 100km, ou seja, dez vezes maior que a permitida para o PX.

* Tem ótimo áudio;
* Tem excelente alcance;
* Extremamente confiável;
* Caro;
* Muitas freqüências disponíveis;
* Tem licença um pouquinho de nada mais cara que a do PX;
* Tirar esta licença dá algum trabalho, pois tem prova;
* Não usam gírias;



PY
PY e PX

Dual Band (VHF/UHF)

Vale lembrar que:

PX fala com PX
"PY" fala com "PY"
Talk-About fala com Talk-About

Porem, com um PY que operar usando UHF, poderá conseguir falar para um talk-about, bastando procurar a faixa entre 460.000 à 475.000 mhz. Ao contrario, talk-about falar pra um PY é muito difícil. Já o PX não tem como falar para um talk-about nem mesmo com um "PY", pois usa o VHF restritamente.



Rádio VHF YAESU VHF-UH
 portátil














Detalhes:

Quando falamos de VHF ou de UHF, estamos falando de um espectro bem amplo de freqüências. No VHF estão as transmissões de rádio FM, alguns canais de TV, aviões, rádio amadores, comunicações públicas, como polícia, bombeiro, exército, etc. É também comumente encontrada na montanha, na sua faixa destinada aos rádios amadores. No UHF estão além da faixa para rádios amadores alguns canais de TV, links entre centrais telefônicas, trocam de dados (parabólicas), LPs para provedores de internet e celulares.

A maioria dos HT é VHF ou UHF, e operando nas faixas para rádio amadores e arredores. O UHF é preferido em ambientes urbanos e salas fechadas e interiores, pois tem boa reflexão em concreto e construções. O telefone celular opera na faixa UHF entre 800 e 900Mhs. No entanto, na montanha, no campo, é mais comum se utilizar o VHF. O UHF tem uma reflexão da onda pior que o VHF em folhagens, gelo, rios, etc. Para entender, basta observar o micro ondas: as ondas que ele emite para esquentar o alimento são UHF, que são absorvidas bastante apenas pela água, sendo refletidos pelos demais materiais. O UHF tem como vantagem que sua antena, é um pouco menor, sua onda é na faixa de 70cm, do que a de VHF 2m. No entanto, para operar um rádio VHF ou UHF no Brasil e em alguns países nas freqüências de rádio amador você precisa ter uma licença, o COER, conhecido também como "indicativo".

O indicativo é como o seu RG na rádio comunicação, e toda sessão de comunicação deve ser iniciada com a troca de indicativos de todos. No PX costuma se fazer isso, mas ao invés de indicativos (formal) os participantes trocam o codinome (inventado por cada um, como os nomes em uma sala de Chat - informal).
A licença de rádio amador pode ser Classe A, B, C e D. A mais simples de tirar é a Classe D, e que te dá direito de operar só em VHF 2m, de 144 a 148Mhs. Já a Classe A tem um teste bastante difícil, inclui até teste prático, e dá direito de usar várias faixas de freqüência e bastante potência. Os classe A são aqueles com torres e antenas enormes no quintal e que se divertem falando com Japão.
No nosso caso, a Classe D dá direito à freqüência que mais nos interessa como trilheiros, o VHF 2m FM.
Existem alguns rádios HT, tanto VHF como UHF como os utilizados pelos seguranças de shopping, onde não é necessário licença, mas eles não permitem que você escolha a freqüência, você usa o esquema de canais, e eles operam em VHF entre 150 e 159Mhz.

Você que está interessado em colocar um aparelho de radiocomunicação na viatura, seja ele PX, VHF ou UHF, fique sabendo que dependendo do tipo de aparelho utilizado, mudam os enquadramentos regulamentatórios da ANATEL (Agência Nacional de Telecomunicações) http://www.anatel.gov.br/

Para obter a licença de uso o interessado entrar em contato com a ANATEL, cadastrar-se, emitir e pagar o boleto da Taxa de Fiscalização da Instalação (TFI). Para operar PY deverá fazer uma prova e não é nenhum bicho de sete cabeças, as Labres (http://www.labre.org.br/) vendem apostilas para os cadidatos, ou você também poderá obter as matérias através da internet em diversos sites de radioamadores.


Certificado de Operador de Estação Radioamador


Já a operação é bem mais formal que a do PX, pois mesmo quando feita apenas entre off roaders, ela deverá seguir as normas e preceitos do radioamadorismo.


Muitas vezes você vai ser obrigado a soletrar uma determinada palavra, ou nome em suas conversas de rádio, utilize o equivalente fonético acima, em vez de letras.

Comunicar-se através do rádio desta forma pode ser um pouco desafiador no começo, e você vai sentir a adrenalina ao falar como faz normalmente em seu dia a dia de conversas, mas com prática e paciência você pode ser um bom comunicador de rádio.


CÓDIGO FONÉTICO INTERNACIONAL:

A - Alfa                               
B - Bravo
C - Charlie
D - Delta
E - Eco
F - Fox-Trot
G - Golf
H - Hotel
I - Índia
J - Juliet
K - Kilo
L - Lima
M - Myke
N - November
O - Oscar
P - Papa
Q - Quebec
R - Roméo
S - Sierra
T - Tango
U - Uniform
V - Victor
W - Whisky
X - Ex-Ray
Y - Yankey
Z - Zulu


NÚMEROS ALGARISMOS:

1 - Primeiro
2 - Segundo
3 - Terceiro
4 - Quarto
5 - Quinto
6 - Sexto
7 - Sétimo
8 - Oitavo
9 - Nono
0 - Negativo







.
.
.

Fontes:

.
.
.
.

9 comentários:

leandro disse...

CamaLada Grauçá
Muito boa a matéria sobre rádios. Parabéns!!!

Felipe B. Fert disse...

Parabéns Betão!

venda veículos fora de estrada disse...

Parabéns Grauça, muito legal mesmo so artigo. Gostaria de dar minha colaboração informando que não existe mais a categoria D para radioamador. Quem estava nessa categoria passou para a C. Um abraço. Morpheus.

Jose Luiz Arantes disse...

legal a materia, compilou varias informações em um unico documento, belo trabalho

maxxpedro disse...

Nosssa tanto tempo usando vhf na frota inclusive no meu niva nao sabia de tudo isso.....otima materia parabens digno diciplina de facudade

maxxpedro disse...

Nosssa tanto tempo usando vhf na frota inclusive no meu niva nao sabia de tudo isso.....otima materia parabens digno diciplina de facudade

Valmir disse...

Ola o Radio Comunicador Cobra Cxr925 da pra se comunicar com os PX?

Paulinho Roberto disse...

Parabéns gostei muito da matéria

Unknown disse...

Com a sua experiência qual equipamento vc recomenda para instalar no carro? Por exemplo com alcance aproximado de 100km? Para classe C
Obrigado