26 de ago de 2013

EXPEDIÇÃO INTERLIGANDO O MERCOSUL - DOIS NIVAS RUMO AO CHILE (3ª e Última Parte) Continuação... (post nº 905)



PARTE III (Epílogo): TENO, “A CIDADE DOS ABACAXIS GIGANTES”








Depois de curtirem o café sossegadamente aos pés do Aconcágua seguiram para a alfandega preencher a papelada para atravessar o Chile. Como todos viajantes sabem, com a policia chilena ninguém brinca.  A guarda chilena é incorruptível e faz jus a esse cargo. Naquele país não é permitida a entrada de qualquer tipo de alimento e na hora da vistoria do Nivinha o policial que os atendeu acabou flagrando um pedaço de cebola que estava dentro da caixa de frios.  De toda a viagem do casal essa foi, com certeza, o pior momento que tiveram. Um cão policial, da raça “pastor alemão” entrou no Niva farejando tudo, para a falta de sorte encontrou além da cebola um “pedacinho de nada” de salame e queijo que haviam deixado na caixa de alimentos. Levaram uma lição moral daquelas, e por sorte, por gostar muito do Brasil o policial iria fazer de conta que aquele episódio não aconteceu... 








Quase ganharia uma multa de R$2.700,00 (Dois Mil e Setecentos Reais), simplesmente o dinheiro todo que tinham disponíveis. O casal Cris e Niva aprendeu a lição e tiveram muita sorte, mas fica o alerta para o viajantes que planejam entrar no Chile, NADA de ALIMENTOS. 



O destino era atravessar a fronteira de Pehuenche e conhecer Las Leñas, na Argentina. Viajaram o dia todo, passaram por várias cidades com nomes engraçados para nós brasileiros, tais como: La Vara, pertinho de Chépica, Chimbarongo e Cabrero . Riram muito o tempo todo.  Viram enormes parreirais de uvas pertencentes a várias vinícolas estabelecidas por ali. O Chile é um dos maiores fabricantes de vinhos do mundo.  Existem registros históricos que falam de vinhas sendo plantadas no território chileno já no século XVI. Como em muitos outros lugares, esses antigos vinhedos chilenos começaram a ser plantados por motivos religiosos, pois os missionários católicos europeus que chegavam ao país precisavam do vinho para celebrar suas missas. Dizem que os melhores são os do Chile, mas Cris e Niva discordam, pois na região dos vinhedos de Santa Catarina, é feito um dos melhores vinhos que já experimentaram o Aparados, da Vinícola Francioni (www.villafrancioni.com.br), na região de São Joaquim. 





Foi um dos dias mais cansativo, pois ficaram o tempo todo dentro do carro devido ao deslocamento, escolheram então uma cidadezinha chamada Teno para passarem a noite, apelidada pelo Niva de “A Cidade dos Abacaxis Gigantes”, devido à enormes palmeiras em todas as ruas, pois pareciam com o formato de enormes abacaxis.  A entrada desta cidade é assustadora, uma estrada de chão que não tinha fim, parecia não levar a lugar nenhum. “Confesso que fiquei com um pouquinho de medo” comentou Cris.  A cidade estava muito calma, sem ninguém na rua, deserta, parecia uma cidade fantasma, as pessoas que encontram eram muito estranhas. Estava frio demais, portanto resolveram não montar o equipamento naquela noite e procurar um lugar repouso. Foram tranquilizados por um senhor muito educado que lhes disse: “...a cidade é pacata, mas o meu povo é bom”.  Fomos atendidos por dona “Cazuela” em seu restaurante/bar, a recepção foi calorosa, um fogão a lenha logo na entrada, um balcão velho e poucas mesas, cinco pessoas, e o sr. Sérgio fez questão de dar seu lugar para que se aquecessem. Pediram um vinho e um prato de sopa chamado “Cazuela” que saborearam apaixonados pelo sabor...





Las Leñas ficou para outra oportunidade, pois a fronteira de Pehuenche estava fechada, tiveram que voltar todo trajeto de 500km até Andes, havia nevado muito na noite anterior e o Paso de Los Libertadores estava fechado. Começava aí então o caminho de volta para o Brasil. “A saudade já começava a aflorar sem nem mesmo termos colocado os pés em nosso país...” comentou Cris.


Felizes com tudo que aconteceu durante a viagem e em suas vidas, retornaram agradecidos por tantos momentos especiais, por tantas pessoas lindas que conheceram, por tantos lugares inesquecíveis, tantos sabores, cheiros, sensações e emoções únicas vividas. O final da viagem estava acontecendo de verdade, mas como diz o Niva: “A gente precisa voltar, pra poder sair de novo...”  




7.106 km de Sonhos Realizados

CURIOSIDADES


Percursos Dirigindo o Nivinha:

• Camboriú – Bom Retiro (Cris)

• Bom Retiro – Lambedor (Niva)

• Lambedor – Carazinho (Cris)

• Carazinho – São Miguel Missões (Cris)

• São Miguel – Paso de Los Libres (Niva)

• Paso – Federal (Niva)

• Federal – Paraná (Niva e Cris)

• Paraná – Córdoba (Niva e Cris)

• Córdoba – Carlos Paz (Niva)

• Carlos Paz – Lafinur (Niva)

• Lafinur – Mendoza (Cris)

• Mendoza – Los Penitentes (Niva)

• Los Penitentes – Teno (Niva)

• Teno – Talca (Cris)

• Talca – Peuenche (Niva)

• Peuenche – São Clemente (Niva)

• São Clemente – Santiago (Cris)

• Santiago – Los Andes (Niva)

• Los Andes – Los Penitentes (Niva)

• Los Penitentes – Mendoza (Cris)

• Mendoza – BsAs (Niva e Cris – intercalando 200km cada um – dirigindo a noite toda até 5hs da manhã)

• Província BsAs – Três Sargentos (Cris)

• Três Sargentos – BsAs (Niva)

• BsAs – Las Piedras (Niva)

• Las Piedras – Montivideo (Cris)

• Montivideo – Comunidade Uruguaia (Niva)

• Comunidade Uruguaia – Punta (Cris)

• Punta – Manatiales (Niva)

• Manantiales – Chuy (Cris)

• Chuy – Osório (Niva)

• Osório – Araranguá (Cris)

• Araranguá - Camboriú (Niva)



 CUSTOS TOTAIS DA VIAGEM


  • 18 dias por Argentina, Chile e Uruguai e 7.106 KM percorridos 
  • 578,03 Litros de Diesel / Média de 12,30lts/km
  • Custo total para duas pessoas em reais: R$ 3.727,44 (R$ 1.863,00 p/cada) 




Desmembrando Custos


  • Pedágios: R$ 159,39
  • Diesel: R$ 1.235,19 
  • Lanches e Cafés: R$ 211,08
  • Comida Beira Estrada (pinhão, salame, queijo e doces): R$ 35,37 
  • Mercado e Vinhos: R$ 288,91 
  • Mecânica Nivinha: R$ 53,07
  • Propina polícia da Argentina: R$ 2,15
  • Água quente e fria: R$ 11,50 
  • Telefone Família Nani: R$ 1,37 
  • Estacionamento: R$ 58,18 
  • Almoços e Jantares: R$ 758,64
  • Entradas Museu Che – Aconcágua: R$ 12,93
  • Hotel: R$ 275,86
  • Lavanderia: R$ 20,68
  • City tour: R$ 60,34
  • Táxi: R$ 12,93
  • Tx. Sanitária: R$ 0,86
  • Show Tango e Vinho: R$ 224,13
  • Buquebus: R$ 263,10
  • Passeio Trem, coletivo, metrô: R$ 4,82
  • Gorjetas: R$ 20,94
  • Ferry Boat: R$ 16,00


www.nivaecris.blogspot.com.br
.
.
EXPEDIÇÃO INTERLIGANDO O MERCOSUL - DOIS NIVAS RUMO AO CHILE (1ª Parte)
.
.
EXPEDIÇÃO INTERLIGANDO O MERCOSUL - DOIS NIVAS RUMO AO CHILE (2ª Parte) Continuação...
.
.
.
Fontes:
Por Cris Souza
Fotos Nivaldo Evaristo Junior
.
.
.

2 comentários:

luis bbuche disse...

Sensacional !!!! É loucura de dar inveja, parabéns , são muito corajosos .. Só uma curiosidade qual motor diesel tem o niva e se usa tração 4x4 . Ai está uma prova de uma adaptação bem feita , toda essa km com motor adaptado sem nenhum problema . abraço luis

Unknown disse...

Esse carro foi vendio no mercado livre motor diesel AP 1.6
carro.mercadolivre.com.br/MLB-495739256-lada-niva-4x4-diesel-n-trollervitarajipegaiola-_JM