12 de jun de 2016

18.000 km entre Budapest-HU e Bamako-ML de Niva (post 1114)






Os Niveiros Horváth Mátyás e Györkös Attila aceitaram o desafio de 18.000 km entre Budapest na Hungria e Bamako no Mali, percurso de ida e volta.
Budapest-Bamako é um rali de caridade, de concorrência e de aventura de condução louca de Budapeste para Bamako. Budapest-Bamako é para aqueles que sonham com o Dakar, na África, no Sahara e quer bater a sujeira sob circunstâncias extremas. É um evento de assistência mínima, o que significa que se você está em apuros você só pode contar consigo mesmo e seus companheiros de jornada. Você pode entrar na competição na categoria aventura. Não é um evento de domingo no parque com piquenique. Não é um pacote de férias organizado. É uma movimentação de duas exaustivas semanas em terreno hostil. Tem coragem de ir de Niva?! Os caras tiveram...




























Um evento offroad com grandes riscos e perigos desde a largada da Europa. E em caso de perigo, você só pode contar apenas consigo mesmo. São acidentes que acontece nas estradas europeias, são sequestros que podem ocorrer na África Ocidental tornando-se vítima de um ataque terrorista da Al Qaeda, também são piratas, bandidos, ladrões, são linchamentos por moradores caso atropele um homem ou animal, podem desidratar no deserto, sofrer insolação, riscos de prisões ilegais por oficiais corruptos da imigração que só permitem atravessar a fronteira em troca de dinheiro, pirraças de oficiais de imigração preguiçosos que lhe permitem atravessar a fronteira depois de horas ou dias de espera, são impostos e taxas da África que  improvisam e que variam de 5 a 30 euros, fora as perigosas conduções africanas e tempestades de areia... Esses são os avisos da organização aos participantes.
 












No Rali os participantes têm de completar etapas diárias de um campo para outro. Ao longo da estrada que eles encontram geo-desafios, que são pontos de navegação normalmente dados por coordenadas GPS. Estes pontos devem ser visitados, fotografados e entrar na planilha diária. As equipes podem acumular pontos para a conclusão das etapas diárias e alcançar os pontos geo. As penalidades são dadas por desaparecidas etapas diárias ou excesso de velocidade em áreas residenciais.



    Rota:
Budapest-Midelt (SUPER MARATHON 4 dias – 3.629 km), Midelt-Merzouga (268 km), Merzouga-Erg Chigaga (429 km), Erg Chigaga-Assa (397 km), Assa-Laayoune (546 km), Laayoune-Dakhla (538 km), Dakhla-BouLanoar (dia de descanso - 385 km), Bou Lanoar-B2 Beach (250 km),    B2 Beach-Atar e B2 Beach-Noaukchott (450km/120 km), Atar-Tidjikja e Nouakchott-Tidjikja (458 km/510 km), Tidjikja-Kiffa (272 km), Kiffa-Kayes (590 km), Kayes-Toukoto (310 km), Toukoto-Bamako (262 km). 8.784 km Média: 549 km/dia.













Categorias

GPS Classic: Os competidores devem completar estágios diárias no tempo, bem como resolver geo-desafios. Você pode acumular pontos para as etapas e os desafios. Os resultados serão marcados e são anunciados os vencedores no final da corrida. A velocidade não é um fator decisivo. Habilidade, resistência e sorte são

Turismo: A categoria Tour 4x4 leva os participantes através de espetaculares e emocionantes rotas offroad, não há nenhum ponto de recolha, competição ou avaliação, mas há aventuras extremas, terrenos emocionantes, pedras, estradas de areia e muita sujeira. Existem tarefas de navegação para resolver valendo pontuação e muita diversão. No turismo a rota de acampamento em acampamento pode ser feito em estradas pavimentadas.

School Bus: Viajam através do Saara e da África Ocidental a bordo de um pequeno ônibus escolar que são doados a uma escola na África.

Adventure: Nesta categoria não há regras, sem tempo, sem pontuação. A única coisa que conta é a linha de chegada, completando o desafio e fazendo novos amigos. Os participantes podem escolher quais as estradas que levam para Bamako. As equipes têm acesso a 24 horas de serviço de médicos ao longo da rota oficial e nos acampamentos oficiais.

Espírito Bamako: A categoria Espírito Bamako destina-se a manter o espírito fundador original do rali vivo. Viajam em carros baratos, velhos, inusitados para a região, que sejam engraçados, sejam criativos, sejam aventureiros e que façam as pessoas sorrirem. Que sejam veículos do tipo ambulância, bombeiros ou veículos similares engraçados, que sejam diferentes e tenham um grande coração.











A cerimônia de largada acontece sempre em Budapeste, no entanto os participantes podem largar de onde quiserem.De acordo com anos de experiências dos organizadores do evento os custos por pessoa em média fica em torno de 2.450 euros (R$ 9.422,82 câmbio de 10/06/2016).


Nossos expedicionários niveiros húngaros, Horváth Mátyás e Györkös Attila preparam a viatura para o grande desafio. Reformaram a máquina toda para fazer bonito na travessia. Fizeram um upgrade de invejar, mexeram no motor, na suspensão, e nos principais componentes visando o mínimo de quebras e avarias durante a competição solidária. Foram e voltaram os 18.000 km, só não saberemos por enquanto o posicionamento na competição. 






 
Além da dupla de húngaros também participou outra dupla de Lada Niva.




  
Fonte:
Horváth Mátyás
Tamás Ujváry